Maquete | A maquete que eu desenvolvi no primeiro semestre

Nesse primeiro semestre de Design de Interiores, fiz uma maquete de um quarto de menino com acesso direto a uma brinquedoteca, e trouxe aqui algumas fotos para contar tudo pra vocês! Continuar lendo “Maquete | A maquete que eu desenvolvi no primeiro semestre”

Matérias do meu curso técnico de design de interiores

Já fiz um post contando quais materiais eu estou usando no meu curso de Design de Interiores, e agora vou contar para vocês quais são as matérias que eu estou tendo!
Para começar, gostaria de dizer que essas matérias são relativas ao primeiro semestre, que é no que eu estou, e estão explicadas segundo a minha perspectiva. Continuar lendo “Matérias do meu curso técnico de design de interiores”

Meus materiais do curso de Design de Interiores

No post de hoje vou mostrar para vocês um pouco mais sobre o meu curso técnico. Bom, comecei o meu curso faz pouco mais de 1 mês e já comprei praticamente todo o meu material, e hoje quero compartilhar com vocês quais são eles e contar um pouco da utilidade de cada um.

Material

Para começar, o básico: pano de limpeza com álcool. Eles são muito importantes porque sempre que pegamos a prancheta e quando devolvemos, precisamos limpar, para não prejudicar o nosso desenho e manter uma boa manutenção. 005 A fita crepe também é bem importante para prendermos a folha na prancheta quando vamos fazer principalmente o desenho técnico/projeto, que exige mais precisão. 007 Esse caderno eu uso para anotar as matérias teóricas, como evolução das artes visuais, e algumas dicas que os professores dão para os projetos. 008 Já esse meu sonho realizado, caixa de 48 lápis de cor aquarelável, a gente usou poucas vezes, para estudar sobre as cores primárias, secundárias e terciárias, por exemplo. Aliás, eu tinha um conceito totalmente errado sobre elas antes do curso. Haha 014 Já estas pastas catálogo eu comprei para organizar tudo o que eu fizer para apresentar para os meus professores para darem as notas. Elas são muito boas pois deixam tudo bem visível e organizado.     020 Já para realizar os nossos trabalhos, usamos a folha sulfite A4 e a folha Canson A3 e A4. Até agora, usamos somente a sulfite para fazer as plantas baixas. 023 Já a fita métrica a gente ainda não usou, mas vamos usar principalmente em ergonomia. #ansiosa haha         024 Já a borracha, a professora pediu uma de boa qualidade e que não fizesse aqueles pozinhos, mas que formasse uma “cobrinha” para não prejudicar o desenho na prancheta, já que o pozinho poderia ficar na régua paralela e borrar o desenho ao deslizar ela para traçar as retas. 028 Já os lápis, eu uso principalmente dois da série B: 2B e 6B, um para esboçar o desenho técnico e outro para concluí-lo. 033 Já os pincéis eu comprei de diferentes espessuras: Um pincel de cabo chato número 12 e outros dois pincéis de cabo redondo números 10 e 6. O de número 6 é o pincel de detalhe e os outros dois vou descobrindo ao longo do curso e depois conta a vocês. Haha 039 Já as tintas guache são essas cores e o magenta, que não está aqui porque uso em conjunto com uma amiga minha, e a partir dessas cores fazemos as demais. 042 Já as lapiseiras, eu uso duas, a 0,5 e a 0,9, para fazer os desenhos técnicos com mais precisão de espessura mais fina ou mais grossa, já que isso é muito importante porque há diferentes espessuras para diferentes elementos como portas, paredes, janelas, entre outros. 046   025   Já as pontas, são HB, pois não são tão macias como a 2b, por exemplo, nem tão dura, como a H, facilitando o trabalho.         049 E o estilete é para apontar os lápis para que eles mantenham uma ponta mais grossa, melhorando na hora de pintar e fazer desenhos artísticos. 050  Agora, fiz um vídeo para vocês mostrando mais sobre os meus materiais, dá o play!

Bom, espero que tenham gostado de saber mais sobre o meu curso! No próximo post sobre ele, vou contar um pouco sobre as minhas matérias, o que acham?

Um beijo,

Uma Apaixonada Por Arquitetura ❤

Falando um pouco sobre o meu curso técnico de design de interiores

Ajeita o óculos, prepara a pipoca e senta que hoje… Lá vem história! ❤

002

No post de hoje, vou contar um pouquinho para vocês sobre o curso de design de interiores que eu estou fazendo e um pouco sobre o porque da escolha de estudar sozinha para o vestibular e fazer esse curso técnico e não fazer o cursinho pré-vestibular.

Eu acho que já disse diversas vezes para vocês que eu ainda tenho as minhas dúvidas sobre a minha futura profissão. E para tentar resolver isso, eu decidi, com ajuda e apoio da minha família, fazer um curso técnico MUITO relacionado com a minha talvez futura profissão.

Fazer a escolha de deixar de fazer cursinho, para mim, foi muito difícil, pois tinha receio de demorar a entrar no ritmo no ano que começasse o cursinho, e ter ainda mais dificuldade de passar no curso de Arquitetura e Urbanismo, que é bem concorrido.

001

Mas aí, para minha sorte, quando eu fui conversar com um amigo meu quando surgiu a possibilidade de eu cursar fotografia, outro curso que eu gostaria muito de fazer, ele me disse que, diante de tanta dúvida, o melhor era dar um tempo de um ano, pra tentar colocar as ideias em ordem, e depois se esforçar muito no cursinho para passar no vestibular do curso e da instituição que eu gostaria.

E é engraçado como nossas visões muito diferentes acerca da mesma situação me fizeram pensar que deixar de estudar numa instituição por um ano não era tão horrível, iria poupar muito dinheiro, e me possibilitaria de fazer coisas que eu nunca tive tempo ou oportunidade de fazer.

003

Então, decidi prestar o vestibulinho para o curso técnico, com um empurrãozinho a mais do meu pai – percebam que foi difícil eu ceder em parar de estudar numa instituição de ensino – e passei em primeiro lugar no meu curso!! o/ hahahaha

Mas enfim, fui fazer a matrícula e comecei o curso.

E, posso falar pra vocês? Foi uma das melhores decisões que eu já tomei na minha VIDA. Vendo a grade do curso, era tudo o que eu imaginava, só que melhor! As matérias se aproximam muito do meu curso de graduação, e vai me ajudar muito, tanto se eu for estudar e trabalhar com Arquitetura, quanto pelo fato de eu já ter um curso técnico.

Ouvi muitos profissionais e especialistas – na área de mercado de trabalho – dizendo que atualmente, são mais requisitados os técnicos do que os recém-formados. Um dos motivos disso é a maior experiência prática dos técnicos.

002

Outro motivo de fazer o curso técnico nesse momento foi que, segundo a minha professora, quem faz esse curso técnico, quando ingressa numa faculdade, consegue aproveitar muito mais do curso de graduação do que quem não tem noção dos assuntos tratados em aula, favorecendo o rendimento e aproveitamento do profissional técnico.

Ou seja, eu me saí muito bem na escolha, não acham? Hahaha

007

A escolha do ensino técnico só vai me ajudar a clarear as ideias e ter disciplina o suficiente pra estudar todos os dias, a fim de não perder o ritmo e tentar passar no vestibular. Essa fase vai ser útil para toda a minha vida profissional e até mesmo pessoal, além, claro, dos benefícios que o blog terá a partir desses estudos.

Estou amando tudo isso, novos conhecimentos, novas amizades, esclarecimentos, autoconhecimento.

E você? Já se jogou em alguma coisa que tinha medo mas que percebeu que foi a melhor coisa que fez nos últimos tempos?

Um beijo,

Uma Apaixonada por Arquitetura ❤