Cinza para quartos de bebê

Quando pensamos sobre quais cores usar em um quarto de bebê, há muita escolha de tons pasteis e com bastante cor nos detalhes. Porém, uma nova tendência que vem surgindo é o uso do cinza também para esse ambiente, uma cor neutra, elegante e sofisticada.

Apesar de alguns considerarem essa cor um pouco melancólica, ela pode ser usada como base para uma decoração divertida e com cor, mas sem exageros. Segundo a psicologia das cores, o cinza pode trazer ao bebê uma sensação de “escudo contra as influências externas”, algo muito importante para a formação das crianças, uma vez que as tornam confiantes, seguras e autossuficientes.

Usar cores combinadas com o fundo cinza pode dar um efeito muito bonito, como podemos ver nos exemplos. Você pode usar cores para estimular as crianças, mas sem excessos. Pode-se estudar também sobre cada uma das cores que serão aplicadas para que se crie o efeito e a sensação desejada, segundo a psicologia das cores.

Um beijo,

Letícia ❀

(Inspirações: Pinterest)

Png

Anúncios

Decor com Amarelo e Cinza

No post de hoje vou dar inspirações e algumas dicas de como combinar as cores amarela e cinza na decoração.

❥Uma curiosidade: Na aula sobre psicologia das cores que eu tive, aprendi que o amarelo, além de ser uma cor que chama atenção, trás luminosidade ao ambiente e ainda deixa o ambiente mais feliz. Ou seja, vale a pena investir nessa cor, se você gosta e se identifica com ela!

No meu caso, gosto muito dessa combinação, mas quando vamos usar na decoração, é necessário tomar certos cuidados para não deixar o ambiente carregado ou então monótono demais.

Salas de Estar

Então, para começar, selecionei algumas inspirações de salas onde o amarelo e o cinza foram usados de maneira equilibrada, e o resultado foi muito bom!

❥Dica!

Uma dica importante é usar o amarelo nos detalhes, já que é uma cor mais chamativa que o cinza. Usar em quadros, itens de decorações, e móveis mais discretos, secundários.

Continuar lendo “Decor com Amarelo e Cinza”

Pop Art na Decoração: Será que vale o investimento?

O movimento Pop Art, apesar de ter surgido nos anos 50, ainda é admirado e querido por muitas pessoas. Então, no post de hoje vim contar um pouquinho da história desse movimento artístico pra vocês e mostrar que o uso dessa arte na decoração é super possível, sim! Vem vem! ❤

Capa

Para começar, fui pesquisar um pouquinho da história dessa arte e encontrei que esse estilo surgiu na Inglaterra, lá nos anos 50, mas que teve maior destaque em Nova York nos anos 60. Na verdade, essa arte surgiu para criticar a massificação da cultura que estava ocorrendo com o avanço do Capitalismo.

E sabe em qual tipo de arte que se iniciou esse movimento? Na música! Com o IG, um grupo que foi o precursor dessa arte no Reino Unido. Eles usavam os novos meios de produção gráfica para atingir as massas com a sua música. Eles atribuíam grande importância ao American Way of Life, um estilo de vida americano que se baseava basicamente no capitalismo. Estilo de vida que eles não possuíam porque estavam passando pelo período pós guerra.

Fonte | independetgroup.org.uk
Fonte | independentgroup.org.uk

Que tal escutar uma música deles?!

E é só em 1963, nos Estados Unidos, que, em duas importantes exposições, nomes como  Andy Warhol, Roy Lichtenstein, Claes Oldenburg, James Rosenquist e Tom Wesselmann começam a surgir como representantes da Pop Art. Todos se assemelham por seus desenhos simplificados, cores saturadas e uso de objetos comuns, objetos populares -pop- e da vida cotidiana nas obras.

Fonte | www.moma.org  Obra | Gold Marilyn Monroe de Andy Warhol
Fonte | http://www.moma.org
Obra | Gold Marilyn Monroe de Andy Warhol

Já no Brasil… Não foi bem esse estilo que surgiu aqui lá pelos anos 60, mas sim um estilo com tendência irônica derivada da Pop Art norte-americana que criticava o até então vigente regime militar, expressando a insatisfação com a censura instalada pelo regime militar, tematizando questões sociais de política. Aqui, os artista apenas aderiram à forma e à técnica utilizada na Pop Art.

Fonte | campanicultural.com.br Obra | Guevara, Vivo ou Morto de Claudio Tozzi
Fonte | campanicultural.com.br
Obra | Guevara, Vivo ou Morto de Claudio Tozzi

Mas enfim, dentro dessa história toda de crítica ao capitalismo e ao regime militar que esse estilo abordou, como podemos usá-lo na nossa decoração, que é o enfoque do post de hoje?

Para começar, podemos usar telas desse estilo para decorar a casa. Usar os próprios quadros para incorporar o estilo Pop Art ao estilo da casa.

Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest

Outra dica é usar itens de decoração que contenham inspirações da pop art. Usar itens como cadeiras, pratos, vasos, luminárias, mesinhas de centro com inspirações do movimento dão à casa um toque de alegria, diversão e incorpora realmente esse estilo à decoração da casa.

Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest

E quem acredita que na cozinha, mais que nunca, você pode incorporar esse estilo e tornar esse ambiente mais divertido para a hora de cozinhar e fazer refeições com a família e os amigos? Dá uma olhada em como fica lindo! E dá para decorar os móveis e a porta da geladeira com adesivos, além de usar pratos e cadeiras com inspirações também.

Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest

E quem sabe ainda, usar papéis e adesivos de parede para valorizar, alegrar e personalizar o ambiente?

Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest

Ou ainda, para quem quer apenas uma inspiração desse estilo de arte, porque não usar e abusar de suas características de uma maneira mais sutil, sem deixar a essência do movimento de lado?

Mas antes, precisamos saber quais são essas características, então lá vai:

♥ Uso de signos estéticos de cores inusitadas massificados pela publicidade e pelo consumo;

♥ Uso de materiais como: gesso, tinta acrílica, poliéster, látex;

♥  Uso de cores intensas, fluorescentes, brilhantes e vibrantes;

♥ Reprodução de objetos do cotidiano em tamanho consideravelmente grande.

Na primeira imagem, podemos observar cores vibrantes, intensas, além da representação de Elvis Presley, uma figura conhecida, popular.

Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest

Já na próxima, podemos ver que a inspiração foi bem menos chamativa, mas ainda sim tem cores intensas e vibrantes, apesar de mais sutil.

Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest

Já nesse próximo projeto, podemos ver que as cores estão realmente presentes, há o uso provável do gesso e, pelo fato do resto do ambiente ter tons mais neutros, o resultado ficou maravilhoso!

Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest

Já aqui, vemos o uso de uma composição mais divertida no quadro, além da predominância da cor azul.

Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest

Já nessa próxima inspiração, temos uma influência bem menos evidente do movimento Pop Art, mas ainda sim tem um estilo mais colorido.

Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest

E por fim, a composição a seguir é bem mais sofisticada, mas ainda usando as cores mais vibrantes, intensas, fluorescentes.

Fonte | Pinterest
Fonte | Pinterest

Bom, pessoal, por hoje é isso! Espero que vocês tenham se inspirado e se animado a dar mais cor à casa se você gostou desse movimento.

Qualquer dúvida, sugestão ou complemento ao post de hoje, é só comentar aqui!

Um beijo,

Uma Apaixonada Por Arquitetura ❤

 

 

Outras fontes: Wikipedia, Infoescola