Voltei, e pretendo ficar.

Bom, entre idas e vindas nesse blog, resolvi voltar, e manter a meta de pelo menos um post por semana. Passei por um período sem grandes objetivos, sem muita energia, e sem saber muito bem pra onde correr. Pode ser que tenha sido (e esteja sendo) a crise dos 20. Mas de qualquer maneira, resolvi utilizar essa crise para me ajudar a ser uma pessoa melhor, mais responsável e com metas.

Metas, propósito, objetivo de vida.

Nada tão vazio quanto às metas que eu estava fazendo até agora. Metas sem propósito, sem futuro. Eu pretendo ter uma vida que eu me orgulhe de ter. Ter uma vida que eu sinta prazer em viver cada dia dela, todos os dias, de segunda a segunda.

Me distanciei, sem saber exatamente o porque, da minha essência, da minha vontade de sempre ser melhor, de crescer. Mas agora percebo que sem isso não há nada que me mova de verdade.

Por isso, minha meta é escrever mais aqui, mesmo que não sejam com super produções, escrever. Tentar ajudar alguém, tentar ensinar algo.

Metas de vida nos move, nos faz ter algo pelo que lutar, algo que nos deixe autores de nossas próprias vidas.

Um beijo,

Letícia ❀

Simplique a moda

Moda sempre foi uma coisa que me chamou a atenção, mas nunca me dediquei muito a isso. Porém, nos últimos tempos, eu ando percebendo que o modo como eu me visto tem tido grande importância e influência na forma como encaro o meu dia.

Eu sinto que o tempo que eu invisto vendo minhas roupas, descobrindo o meu estilo e me arrumando, se tornou um momento do dia no qual eu me cuido, eu me percebo, eu me descubro.

Para me ajudar nesse processo, procurei por várias coisas que me despertariam para o que eu quero absorver da moda, e vou compartilhar com vocês algumas perguntas que eu julgo interessantes e que nos fazem pensar de maneira simples, porém concisa, simples e minimalista.


Descobrindo o seu estilo: 


❣ O que você deseja transmitir com o seu estilo?
Ex: Autenticidade, confiança, autoestima.

❣ Quais os três maiores desafios que você deseja enfrentar no campo da moda?
Ex: Usar combinações inéditas, usar brincos marcantes no dia a dia, usar mais saia.

❣ Para quais três principais atividades na sua vida você precisa de roupas?
Ex: Cotidiano, saídas à noite, finais de semana, trabalho.

❣ Escolha três peças-chaves para cada uma das três atividades.
Ex: Eu considero a maquiagem também como parte do look. Por isso incluí ela como uma peça chave. Finais de semana: Saia, maquiagem básica e sapatilhas.

❣ Quais as três peças que você pretende usar mais?
Ex: Cropped, saia, salto.

❣ Quais as três cores base do seu guarda roupa?
Ex: São as cores que você mais vai usar, mas não significa que serão as únicas. Branco, azul, nude.

❣ Qual inovação que você gostaria de fazer no ser estilo?
Ex: Como eu considero maquiagem parte do look, poderia escolher usar delineado, que não uso atualmente, por exemplo.


Simplificar é a palavra de ordem


O mais interessante do pensamento minimalista é a facilidade de ver todas as ideias de maneira clara, porque quando você sabe o que é essencial na sua vida e você se baseia apenas nisso, você para de complicar o que deveria ser simples.

Com isso em mente, essas perguntas fazem você sair do automático do cotidiano e você passa a ver tudo sobre outra perspectiva, pois você é obrigado a simplificar. Então, pensar sobre elas e manter elas em mente é um grande passo para se conhecer e se reinventar.


Um beijo,

Letícia ❀

(Inspiração: http://www.teoriacriativa.com/)

Perfeccionismo que nos trava

Resolvi hoje escrever aqui pro blog. Estou muito feliz com a frequência com a qual vocês estão me visitando e achei que nada melhor do que voltar aqui para conversarmos um pouco.

E quando fui começar a escrever, percebi o quanto o perfeccionismo nos atrapalha. Já ouviram aquela frase “Feito melhor que perfeito”? Pois eu sempre quero que tudo saia tão perfeito, tão certo, que não me arrisco, e acabo não escrevendo aqui para vocês sobre tantos assuntos que eu gostaria. Continuar lendo “Perfeccionismo que nos trava”

O que eu penso sobre Escolha Profissional

Vocês acompanharam um pouco do processo da minha escolha profissional. Eu tive muitas dúvidas e inseguranças, e já mudei de ideia várias vezes. Mas, com certeza, aprendi bastante com isso.

20160219_065534-cc3b3pia

“Pode não ser tão simples pra você ver qual o caminho seguir”

Uma das coisas que eu aprendi foi que a escolha de uma profissão não é algo fácil para algumas pessoas, não é algo que se resolve de maneira muito prática. Escolher uma profissão envolve, acima de tudo, autoconhecimento.

“O autoconhecimento é uma das maiores chaves para essa descoberta”

Você perceber com o que você se identifica, em que área você quer se desenvolver, e como você pode usar o que você gosta para ajudar a alguém, é, acima de tudo, saber se analisar. Conhecer a si mesmo, se entender, se perceber no mundo são coisas essenciais. Continuar lendo “O que eu penso sobre Escolha Profissional”

Lições que a enxaqueca me trouxe

Inicialmente era algo bem ruim. Atrapalhava minha vida por ser tão recorrente, mas acredito que era mais um convite (ou talvez uma intimação) a uma vida mais saudável.


Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho. Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!

Machado de Assis


Desde 2011, eu descobri que tenho a enxaqueca com aura. Comigo, ela começa, normalmente, com cegueira parcial e flashes brilhando em zique-zague pelo campo visual. A dor, normalmente, vem só depois, e pode ser tanto fraca quanto intensa, depende da situação.

DSC_2032

Quando eu descobri que tinha enxaqueca, eu tinha 13 anos, e não sabia nada sobre o assunto. Mas meu médico me alertou que, dentre as tantas possíveis causas de crises, alguns alimentos favoreceriam a intensificação dos sintomas.

Então, houve a necessidade de regular a minha alimentação. E para isso, excluí certos ingredientes da minha dieta, pelo menos no início e nos períodos de maiores crises. Alimentos com glutamato monossódico (intensificador de sabor), lactose, cafeína, chocolate, queijos muito gordurosos e leite condensado tiveram que sair da minha alimentação, e serem consumidos apenas muito esporadicamente, com a consciência de que, se eu exagerar, vai vir a enxaqueca, com certeza.

Pelo fato da maioria das coisas que eu comia terem que sair da minha alimentação, precisei me adaptar e começar a cada vez mais ter uma alimentação saudável e o menos industrializada possível, que não seja cheio de aditivos químicos, gordura e não cometer excessos.

Por isso, ao longo desses anos, eu fui tentando sempre melhorar, e a minha alimentação mudou muito. Aprendi a comer mais alimentos crus, menos industrializados, sem tanto aditivos químicos e busco sempre melhorar, sempre buscar meios de ter uma vida mais saudável e mais leve, para melhorar meu bem estar, sobretudo, em relação a minha enxaqueca.


 

Há males que vêm para o bem. Difícil é aceitar que algumas más situações foram o marco inicial para te encaminhar, através da dificuldade, ao lugar oportuno. Somos capazes de superação, por isso, as vezes, precisamos de uns apertos.

Salatiel Gualter


Um beijo,

Letícia ❀

“TODO progresso acontece FORA da zona de conforto.” – Michael John Bobak

A essa altura de janeiro, acredito que muitos de vocês já escreveram ou pelo menos pensaram um pouco sobre o que vocês desejam para esse ano. Saúde, amor, paciência, resiliência… E também já devem ter revisto as metas de 2015 e feito as metas de 2016. Emagrecer, estudar, mudar de emprego, escrever um livro, ser fluente em inglês, guardar dinheiro… São várias, não é mesmo?

E quando se fala em meta, vem logo à mente a necessidade de uma ação. Pois nada cai do céu. Você precisa se esforçar, se empenhar em realizar todos os passos para que, no tempo certo, você consiga chegar ao seu objetivo. E essa ação remete à: SAIR DA SUA ATUAL ZONA DE CONFORTO. 

E isso não significa fazer o que você quer, não significa fazer o que você sempre faz. Significa se sentir inseguro, desconfortável, incomodado, querendo procrastinar – adiar – ao máximo o que você precisa fazer. Quando falamos em cair fora da zona de conforto, muitas pessoas te motivam, te falam: vai lá e faz! Mas não é bem assim, não é fácil, e, em muitas vezes no começo, nem prazeroso é.

Para alcançar algo que você quer muito, que você almeja alcançar com todas as suas forças, você precisa passar por situações e fazer coisas com as quais você nunca se deparou antes. Isso porque, para fazer aquele curso naquela faculdade dos seus sonhos, você precisa estudar durante horas por dia, e muitas vezes, precisa diminuir as horas de descanso, ou então, para emagrecer, você precisa abrir mão dos alimentos que você mais ama, e precisa levantar todos os dias para fazer exercícios.

E para realizar, você não pode continuar fazendo o mesmo de sempre, pois isso produzirá a mesma vida que você já tem. É preciso mudar, é preciso se esforçar, é preciso batalhar pra ir contra uma parte de você que te paralisa, que te diz que hoje não precisa, que você pode pegar mais leve. Porque, se você acredita no seu sonho, precisa trilhar todo o caminho até ele, por mais desafiador e árduo que ele possa parecer.

Seja qual for o seu sonho, ele deve ser vivido.
Ele teve um motivo para surgir no seu coração,
ele teve um ser superior acreditando nele
e dizendo que ele vale a pena ser vivido.

E quando você finalmente vencer os sentimentos negativos, tudo ficará mais fácil, pois você já expandiu sua zona de conforto, já está habituado a realizar o que é novo, a realizar o que é preciso para se chegar ao objetivo. Fica mais fácil levantar cedo, estudar, se exercitar, se alimentar bem, pois os benefícios vão vindo, e você vai vendo que não é a vítima da história, pois essa foi a sua escolha.

E após alcançar essa meta, você poderá pensar no próximo sonho, na próxima realização, na próxima meta. E aí, você novamente precisará aumentar a sua zona de conforto. Aquele desconforto pode até voltar, aquela resistência em seguir o caminho até o seu desejo, mas você saberá que você tem capacidade de seguir esse caminho, abrir essa zona de conforto cada vez mais, e, a partir do momento que você vencer esses sentimentos que te levam para longe dos seus sonhos, você terá ainda mais facilidade de crescer, se desenvolver e vencer.

E que a vida te traga sonhos grandes
pra te fazer se mexer…
Sair da sua zona de conforto para conquistá-los.
Que cada dia sejam maiores… Para te provar que é capaz
É meu desejo de todos os dias pra você

Kleber Martins


Um beijo,

Letícia ❀

O que Julho representa para você?

Julho nunca foi um período muito especial para mim, significava apenas o meio do ano. Mas ano passado, acho que no final de Junho, eu vi um post de uma blogueira que eu me identifico bastante, a Juliana Goes.

Ela estava escrevendo um texto sobre o período de Junho, no caso, final de Junho, que significava muito pra ela porque marcava um novo período na vida dela, um período de recomeços, de renovação e o início do meio do ano, pelo que eu me lembre. O texto discorria sobre esse assunto, até eu perceber que era sobre o aniversário dela que ela estava falando, e esse período seria especial justamente por esse fato.

Mas mesmo eu fazendo aniversário bem no início do ano, eu achei uma ideia sensacional dividir o ano em Julho, porque é uma ótima maneira de rever suas metas, seus objetivos já conquistados e rever planejamentos para continuar o ano com tanta produtividade quanto no início do ano, quando as energias já foram recarregadas e a motivação retomada.

Todo ano faço aquelas listinhas das metas para o ano que irá iniciar, mas sempre as coisas mudam, até mesmo nossa maneira de pensar, nossas prioridades e nosso foco, e é necessário sempre perceber essas mudanças e deixar suas metas compatíveis com seus objetivos de vida.

flores

Esse ano, começou como uma grande incógnita, pois muita coisa ia mudar, e por isso não tinha muita ideia do que eu poderia esperar dele, mas mesmo assim fui fazendo minha roda da vida e escrevendo minhas metas. Mas agora em Julho, o meio do ano, eu acredito que seja um momento muito especial para rever metas, sonhos para esse ano, e renovar as energias para retomar com mais garra ainda nesse segundo semestre.

Pensar em como o segundo semestre pode te render, como suas metas podem ser atingidas e planejar as coisas que mais tem prioridades para você, são coisas muito importantes e essenciais para que você retome o ritmo depois das férias e tenha mais foco ainda.

Então, nesse post gostaria de indicar a você um exercício bem simples de rever suas metas lá do começo do ano, ver o que já foi conquistado e  planejar o que ainda deve ser alcançado. E ainda, rever suas prioridades, que podem ter mudado desde o começo do ano…

Espero que todos vocês consigam ter um segundo semestre maravilhoso, cheio de realizações, aprendizados e muita alegria.

Fonte foto | Pinterest

Um beijo,

Letícia ❤